menu
Ouça Ao Vivo!
São Francisco do Sul - Santa Catarina | Whatsapp: 47 99901-1499
ATRIBUNA SC
-
HOMENAGEM PÓSTUMA
CULTURA
CULTURA
HOMENAGEM PÓSTUMA
Postada em 15/02/2017 ás 00h49 - atualizada em 15/02/2017 ás 00h49
Rimas e versos expostos nas janelas, presta homenagem a “Maneco do Boteco”
Projeto “Poesia na Janela” da Biblioteca Pública apresenta poesias de poetas francisquenses e outros conhecidos nacionalmente
Rimas e versos expostos nas janelas, presta homenagem a “Maneco do Boteco”

Maneco - O Poeta Repentista

Com o intuito de proporcionar à comunidade e turistas que passam pelo Centro Histórico de São Francisco do Sul, momentos de descontração e contemplação da beleza das palavras, a Biblioteca Pública Augusto Jose Ribeiro realiza o projeto “Poesia na Janela”. Trechos de poemas que enaltecem as belezas naturais da ilha, que falam sobre a vida, as pessoas e o amor serão expostos diariamente nas grandes janelas da biblioteca.Projeto “Poesia na Janela” da Biblioteca Pública apresenta poesias de poetas francisquenses e outros conhecidos nacionalmente 

 
Rima, ritmo, sonoridade



O projeto inicia com textos do poeta francisquense Maneco, que nasceu na Ilha Grande e lá se criou. “Nessa exposição serão apresentados poetas de são Francisco e também nomes de abrangência nacional”, destaca Andrea do Rozário, coordenadora da biblioteca. “Nosso objetivo fazer com que as pessoas tenham uma pausa na correria do dia, quebrando a rotina, e assim, apresentamos um pouco da leveza e beleza das palavras por vezes rimadas ou não”, enfatiza.



Maneco o Poeta Repentista



O poeta (repentista), francisquense nasceu e se criou na Praia Grande. Casou-se no Bairro Paulas. Mudou-se com a família para a Enseada, onde montou o “Buteco do Maneco”. Local onde viveu até os últimos dias de sua vida.



 Atualmente, o local abriga uma pastelaria, administrada pela sua família.



Despedida do Poeta



Maneco, faleceu em 06 de março de 2015, (aos 77 anos), deixando uma lacuna na cultura francisquense. A história de sua vida contadas em prosas & Versos, ficara para sempre na memória de amigos e parentes.



Foi na poesia que Maneco encontrou, uma forma carinhosa de divulgar sua terra natal que tanto orgulho lhe causou.



DIVULGANDO SÃO FRANCISCO - (05/05/2008)



Por: Manoel Rafael Vieira (repentista)



Nasci na Praia Grande

E lá me criei

Conheço a Gamboa

E o Porto Rei

No Miranda bastante andei

E na Ribeira do povo gostei

No Rocio Grande

Dominó joguei

No Morro Grande

Me inspirei

Desci pra cidade

Na igreja rezei

Fui para a Laranjeira

Numa festa cantei

Para o outro lado atravessei

Na Freguesia admirei

Aquele povo abracei

E no mar bonito

Bastante nadei

Vim para o Paulas

Lá me casei

O Rocio pequeno

É bonito eu sei

No Acaraí

Também morei

Figueira e Tapera

Parente eu deixei

Reta e Iperoba

Agora eu citei

Ubatuba e Itaguaçu

Bastante pesquei

No Capri mergulhei

No Forte serviço militar prestei

Vim para Enseada

Lá me realizei

Um pequeno boteco

Pra mim botei

Para falar a verdade

Dinheiro ganhei

Os meu filhos todos criei

O Morro da Mina

Que agora lembrei

Se faltou algum lugar

Que não falei

Não coube na letra

Depois falarei

E meu São Francisco do Sul

Toda divulguei.


leia também
°
Umidade:
Vento: -

Publicidade
BOLSAS

BOVESPA

%
0 pontos
CÂMBIO

DÓLAR COMERCIAL

%
R$ 0,000

EURO

%
R$ 0,000
Publicidade
Mega-Sena

Concurso n°:

Ganhadores:

R$
Realizado em em
Publicidade
Publicidade
Enquete
facebook
publicidades
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados